ontem a minha manhã foi horrível, teve de começar logo da melhor forma..
cheguei à escola e lá estavas tu, ao lado do sofá em que eu me ia sentar, e para meu espanto olho para ti e vejo-te de muletas!
sentei-me no sofá, a tua prima perguntou-me logo se eu estava bem e se já te tinha visto, e eu, com os olhos a brilhar disse que sim, mas agarrei a mão dela com tanta força, que era capaz de a magoar se continuasse assim muito tempo. ela viu que eu estava incomodada e perguntou-me logo se eu queria ir andando para a sala. óbvio que disse que sim, ainda para mais estavas atrás de mim e eu estava quase sem reacção.
ia subir o primeiro degrau das escadas do pavilhão, virei-me para trás  e disse-lhe, quase lavada em lágrimas, que precisava de ir à casa de banho. naquele instante, esqueci tudo o que estava em meu redor, e fui a correr. a casa de banho, essa estava vazia e foi ali o meu refúgio.. mal entrei comecei a chorar, sinceramente não sei o porquê de o ter feito, mas aquela imagem que tive tua, ao ver-te à minha frente de muletas, deu cabo de mim e ficou bem gravado na minha memória.
a tua prima perguntou-me porque é que estava daquela maneira, e a primeira coisa que me ocorreu para lhe dizer foi que, antes, quem era capaz de estar ao teu lado era eu, e que agora já não era.
ela deu-me um abraço tão forte, que me fez chorar ainda mais, sentia o apoio dela, e aquele abraço soube-me tão bem naquele momento.
custou-me ver-te assim e eu não poder fazer nada, sinto-me/senti-me inútil, ainda para mais, no primeiro intervalo mal saí do pavilhão vi-te com a tua 'melhor amiga'(é assim que lhe devo chamar?), e isso deixou-me de rastos.
no fundo, não merecias que estivesse assim por ti por causa de tudo o que tens dito mas, por ti, eu sinto aquele carinho enorme. aquele carinho que nunca senti por ninguém e que nem eu própria consigo explicar, mas sei que, mesmo quando te esquecer, vou continuar a senti-lo.
sei que não vais ler isto e isso, para mim, é bom, porque eu não quero que saibas que estive a chorar por ti nestes últimos dias. sim, porque hoje, quando me vim embora da escola e tu estavas no bufete, desatei a chorar no meio da rua.
quero que saibas, e no fundo eu sei que sabes, que vou estar sempre aqui.
as melhoras miúdo, eu estou aqui*

3 comentários:

juliana* disse...

estou aqui *

r i t a m a r i a disse...

força jo *

Bárbara ☮. disse...

Tenho um desafio para ti no meu blog, na página dos desafios (: